Quando ainda fazia um tempo ameno em Pelotas, eu fotografei esse look que curto bastante. Ele é bem urbano, bem clássico e limpo. Sem firulas. E o cabelo descabelado faz parte do styling, afinal, rua é lugar de vento, pelo menos por aqui! rs.


Gente, preciso confessar que eu odiava tricots. A vida inteira passei não usando essa peça que hoje amo e preciso. Eu, uma carioca vivendo um clima completamente tropical durante toda a vida, realmente nunca iria curtir um casaco. Durante a vida inteira tive uns dois. Mas, agora, a vida é outra e muito mais fria, congelante! Moro em Pelotas a 4 anos, mas só nesse inverno é que estou começando a usar tricot. Dá pra acreditar? E como essa peça é muito distante da minha cultura, pesquisei de que forma queria/poderia usar! O resultado está nesse post! ;) Vem comigo!



Se tem uma década na qual eu gostaria de ter vivido como jovem, realmente seria os anos 60. E, de qualquer forma, acabo vivendo, pois a moda sempre retorna suas antenas para o que foi vivido e criado nessa década. Não é para menos, a década de 60 foi revolucionária em vários sentidos. Foi a partir daqui que o jovem começou a ser valorizado como tal, ao ponto de se tornar o ideal de uma sociedade, sendo um modelo absoluto no ocidente. Assim, a moda teve que atender a essa camada enorme de jovens consumidores, que não queriam saber de alta costura, de esclusividade e de tendências que duravam décadas inteiras. E é justamente isso que vivemos até hoje.

A sexualidade também começou a ser discutida, virando assunto público e tema de livros e revistas dedicados a iniciação sexual. A pílula surgiu e concedeu à mulher a liberdade que tanto era necessária, a livrando de uma gravidez indesejada. Assim o sexy entrou super nessa onda e o bacana era ser jovem, sensual, mas com cara de ingênua. Twiggy está aí para provar isso. Imaginem o que era para as gerações mais velhas ver uma mulher com um corpo magro, sem curvas femininas, se tornando a primeira top-model?


Nos primeiros meses de 2013 a Francine entrou em contato comigo me perguntando se eu fazia consultoria de estilo pessoal. Eu já tinha feito o curso a alguns anos, mas com o início da faculdade, só havia tido contato com cliente apenas uma vez! Coincidentemente, eu estava com muita vontade de seguir essa profissão naquele momento, e vi como um sinal do universo, sabe? 

A Francine é uma pessoa extremamente criativa e engenhosa, e a sua maior dificuldade era passar isso para a sua imagem. Ela chegou até a mim bem devarzinho, de forma bem tímida, como a maioria das pessoas chegam. Ela reclamava pra mim que não conseguia se vestir do jeito que queria, que não sabia o que caia bem e que a criatividade passava bem longe do seu armário! Ela vivia me dizendo que se achava brega, mas na verdade ninguém é! Quer saber o que rolou? Vem ver!


Eu comentei nesse post no Facebook o meu desejo de fazer um encontrinho com quem está sempre por aqui e/ou pelas redes. Queria conversar, tomar um café, coisa simples mesmo, só pra bater um papo, saber o que está rolando do outro lado do computador. A galera se animou, deu super certo, mas aí eu comecei a trabalhar em uns projetos e meu tempo ficou curto! Conclusão: o encontrinho saiu meu em cima da hora, muita gente não iria estar na cidade, e muita gente não viu a publicação a tempo! Mas vão ter outros, com certeza! ;)



Você quer vir comigo descobrir o seu estilo pessoal? Diz que sim! o/ Vai ser tão bacana! Estou preparando um papo ótimo para a gente bater durante dois dias - 28/07 e 30/07 - onde vamos refletir sobre um monte de coisas e vamos exercitar outras para começar uma jornada linda e maravilhosa. Vem ver mais!



Você já deve ter reparado que muitas peças clássicas estão pipocando pelo strett style, né? A jaqueta aviador é uma dessas peças. Ela teve origem na Primeira Guerra Mundial - igual ao trench coat, lembra? - e protegia os pilotos na época em que os aviões não possuíam cabines fechadas, para que aguentassem os ventos fortes e o frio. Por ser usada por pilotos, ela era sinônimo de coragem e em 1980 caiu do gosto popular, adotada por tribos como os skinheads e os scooterboys. Vem ver mais referências!