Fashion: Básicos Com Algo Mais

 "Queridinhos desse mês lindo!"

Resolvi escolher cinco itens que são essências do meu closet em outubro! Normalmente, em outubro - e muito provavelmente durante todo o verão! - eu adoro usar saias tipo patinadoras, camisas, shorts-saias, anéis redondos e sandálias de salto bem alto a lá Carmen Miranda. Separei todas eles aqui em baixo com link para vocês conferirem as peças! O bom é que de Pelotas ao Rio, todo mundo vai poder lembrar de mim e colocar um pouquinho de tudo isso no seu próprio repertório!
 
Shop: 1 * 2 * 3 * 4 * 5 *

Qual peça vocês gostaram mais? Comenta AQUI!

Com carinho,
Grazy.

Fashion: 4 Divas e Seus Flats

"Uma aula de estilo!"

Existe uma coisa que admiro e muito em algumas pessoas: o poder de ser o que se é! Parece incrível, mas tem tanta gente que se importa excessivamente com o que os outros vão pensar, falar e se vão gostar, que acabam vivendo a mercê desses terceiros. E vamos combinar que é impossível ser feliz e original vivendo desse jeito. Quando se trata de estilo pessoal, só a gente mesmo, em frente ao espelho pode dizer o que realmente sente! Todo mundo tem opinião, mas até que ponto elas pesam?

Quando a gente fala em Divas - mulheres que se destacaram por um conjunto de fatores e que nos inspiram ainda hoje! ♥ - a gente logo pensa em vestidos de festa, saltos altíssimos, muito luxo e muito glamour, não é mesmo? Sim, isso fazia parte da rotina delas, mas ninguém vive isso 24 horas por dia. Saber descer do salto é tão importante quanto desfilar por aí com altíssimos Louboutins. Separei para esse post quatro divas do meu ♥ que nos ensinam essa façanha!

01. Brigitte Bardot: Conheci a Brigitte Bardot em minhas primeiras férias em Búzios, quando tinha 12 ou 13 anos. Uma viagem inesquecível. Nessa mesma viagem uma amiga disse que queria ser a Brigitte e só aí eu vim saber quem era essa mulher incrível. Bianca, hoje eu também quero ser igual a ela! Brigitte é uma mulher sensual, natural, com cara de moleca e muito algo que não sabemos o quê. Ela adorava usar sapatilhas com calças que terminavam na altura dos tornozelos. Sabiam que isso super alonga a silhueta? Ela também é fã confessa dos sapatos masculinos! Hum..


02. Jane Birkin: Tenho pra mim que das quatro, essa é a mais low profile de todas! Adorava uma sapatilha, um Converse, espadrilhes. Uma coisa que observei nela e da Brigitte é que ambas adoravam andar descalças! Quer flat melhor do que esse?


03. Grace Kelly: Eterna  princesa, Grace Kelly também adorava um flat. Na foto abaixo vocês podem ver que ela adorava uma espadrilhe, assim como sapatos com inspiração masculina - olhem eles aí novamente! -. Detalhe para a saia midi com espadrilhe, um amor não é?


04. Audrey Hepburn: Essa daí é fã mesmo, de verdade. Os três aparecem novamente: sapatilhas, espadrilhes e sapatos com inspiração masculina!  Ela adorava usar sapatilhas com saias midis e sapatos mais masculinos com calças capri! ♥


E aí pessoal, vamos também descer do salto e dar um descanso pros pés? Comenta AQUI!


Com carinho,
Grazy.

Outifit: Contrariando as Regras da Saia Midi

"Afinal, regras são para..."

Quando a gente fala de moda, ainda se fala muito em regras. Eu nunca enxerguei dessa forma, mas a maioria das pessoas sim! Acontece que infelizmente a maioria das pessoas entendem melhor as coisas de forma direta - quase em forma de regras, sabe? -, tipo: use isso com isso, não use isso com outra coisa a não ser isso. Eu, meio louca como sou, sempre enxerguei o que as pessoas chamam de regras como conselhos. Quando a gente fala de estilo pessoal, tudo parte do estilo e imagem que aquela pessoa quer passar e não parte dessas tais regras que tanto falam, a intenção maior é passar aquela tal imagem e estilo.



Um exemplo é o meu look de hoje. O conselho para a saia midi é que você use com saltos altos ou bico fino para alongar a silhueta, afinal, quase toda a humanidade quer parecer mais longilínea. Hoje, no meu caso, voltando de uma gripe que me derrubou na cama, o principal era o conforto. E me deu vontade de usar essa saia que tanto amo. Mas, o que fazer? Colocar scarpin bico fino e salto 15? Não! Hoje abri mão de passar uma imagem mais longilínea e quis passar uma imagem de conforto. Foi assim que combinei com uma sapatilha estilo Repetto e resolvi usar a saia midi como as mulheres usavam antigamente, em suas rotinas santas de cada dia!

Saia: Grazie - Vintage | Blusa: Farm | Sapatilha: Presente da Nicole da My Shoes | Lenço: Presente do Now

E aí, o que vocês acharam? Comente AQUI!

Fotos: Jeff Münchow

Com carinho,
Grazy.

Fashion: A Nova e Fascinante Gringa!

"Quando a gente resolve se reinventar!"

Tenho pra mim que a beleza da vida e a essência da felicidade está em se reinventar. Você pode perceber na Natureza mesmo, o quanto ela está em constante movimento, mudança, reinvenção. Nada fica o mesmo por muito tempo. Eu sou totalmente atraída por isso, não a toa adoro sentir o meu momento exato da reinvenção. Quando cheguei de férias do Rio, fiquei sabendo que a Gringa estava passando por reformas que iam muito além de uma simples parede. Como vocês podem desconfiar, isso me animou e muito!

Dei uma passadinha na loja e já vi que tudo estava diferente. Eu já conhecia a Gringa, tinha entrado lá umas duas vezes. Era uma loja moderninha, com roupas que misturavam tendências e uma atitude meio rebelde, não sei explicar bem. E quando eu entrei, dessa vez, senti poesia no ar. Vocês podem me chamar de louca, mas eu sinto poesia, amor, dedicação, carinho e alegria no ar. Olhei as peças, os acessórios, os detalhes do novo mobiliário, tudo estava incrível, completamente diferente, mas de alguma forma difícil de explicar - olha o branding aí, gente! - tinha uma essência Gringa ali! Depois desse primeiro contato e do evento de inauguração dessa nova etapa da loja, marquei um café com a Gracia Casaretto, responsável por essas mudanças. Nós nos conhecíamos de vista, nos cumprimentávamos, mas nunca tínhamos conversado. Sabia que ela misturava Arte e Moda como ninguém e queria muito saber um pouco mais sobre ela.


Ela me contou que a ideia inicial era fazer uma parede para a loja, mas a Gracia é meio como eu, não consegue fazer apenas uma coisa quando vê que é possível fazer mais! A Gabriela Silveira, proprietária da loja, foi mega corajosa, confiou e seguiu, e como resultado teve uma evolução linda da sua marca e com certeza da sua pessoa - lembra que eu disse que a nossa marca também tem muito da nossa essência? - .


Agora a Gringa não é apenas uma loja, mas um espaço de Arte e que também quer falar e discutir assuntos ligados ao universo da marca, como comunicação, cultura e criatividade. A sua primeira coleção nessa nova fase se chama "El Jardin de Frida" e é inspirada na pintora mexicana Frida Khalo. Eles escolheram uma modelo linda, delicada e ao mesmo tempo com uma beleza forte, bem latina e montaram uma linguagem clara e especial para se comunicar com os seus clientes pelas redes sociais. Gracia e Gabriela arregaçaram as mangas e fizeram peças lindíssimas, de uma qualidade muito boa, tanto em tecido quanto em acabamentos. Além do design que está muito atualizado e ao mesmo tempo original. Você olha e fica feliz de ver que uma marca local conseguiu isso tão bem.


Agora, acabam de lançar a primeira exposição coletiva da loja. Chamaram oito artistas, e mais dois músicos - o Matheus Torres, nosso amigo que falei aqui, lembram? - e montaram uma vibe jovem, cult e ainda assim com clima Frida da coleção. 


Primeira // Exposição Coletiva // da Gringa! from Gringa on Vimeo.

Esse post todo é um recado para você, pra mim, para as nossas marcas e para a nossa história, de que é necessário, trabalhoso e gostoso se reinventar.  Que vale a pena ser diferente, mas com a mesma essência. E claro, que vale a pena confiar em quem pode e deseja compartilhar seu mundo criativo conosco.

Fotos: Divulgação / Gracia Casaretto.
Vídeo: Felipe Yurgel

E aí, vamos nos reinventar? Comenta AQUI!

Com carinho,
Grazy.

Refletindo: Nunca façam o que eu fiz!

"Por experiência própria!"

Eu não sei muito bem como vou começar a escrever esse texto. Só sei que não queria que esse post ficasse longo, mas vem comigo, talvez você precise ler isso, assim como eu preciso escrever ele. Agora, nesse exato momento eu estou gripada, com muita dor no corpo, estirada na cama observando minhas peças de roupas e imaginando novas combinações. Sim, eu não consigo ficar parada. Minha mente não para, muitas vezes nem quando durmo - eu sonho muito gente! -. Resolvi pegar o note e dividir o que sinto com vocês.


Nas últimas duas semanas e meia eu trabalhei bastante. Realizei muita coisa bacana e dei inícios a outra série de coisas e projetos. Adoro isso. Sou uma pessoa que gosta muito de realizar, sonhar e fazer o que sonhou! Mas eu acabei fazendo uma coisa que não quero fazer nunca mais e aconselho que não façam. Para fazer ainda mais coisas e dar conta de tudo, eu entupi a minha rotina linda e maravilhosa com mais trabalho e deixei da fazer o que era necessário, mas que na hora acabei vendo como dispensável. Deixei de caminhar, de fazer yoga, de meditar, de me concentrar nas aulas de ballet, de esticar as costas no chão, de escrever, de fotografar, de pintar, de criar, enfim, deixei de fazer o que me faz bem, o que me mantém criativa e sempre renovada. Por favor, nunca façam isso!


Comecei essa semana bem gripada, o corpo reclama, não é mesmo? E decidida a voltar a ter aquela rotina gostosa que tanto amo. Sim, eu mesma, aquele que escreveu aqui sobre a importância de se ter uma rotina leve e criativa, acabou sendo enganada pela vontade de produzir mais e mais e deixou para trás as coisas que mais gosta, para ficar mais estressada, mais cansada, exausta e duvidando da sua própria produtividade. Justamente por isso eu venho aqui dizer que isso não vale a pena, e pedir que não façam isso, jamais. Ah, se você não leu o post sobre rotina ou deseja reler, é só vir AQUI! Não perca mais tempo, viu?


Ou seja: nunca deixem de fazer o que te deixa feliz! Comentem AQUI!

Fotos: Jeff Münchow, Eduardo Souza e Roberto Peter.

Com carinho e sinceridade,
Grazy.